DETENTO É APROVADO EM 1º LUGAR NO VESTIBULAR DO PARÁ ATRAVÉS DO SISU

0

uatro dos 50 detentos custodiados pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe) foram classificados no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) como critério de seleção para universidades públicas de todo o país. O interno Pedro Henrique Araújo, de 34 anos, foi aprovado em 1º lugar no curso de Cinema e Audiovisual, da UFPA.

O G1 solicitou à Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) informações sobre crime do interno Pedro Henrique Araújo. A Susipe informou que não pode divulgar o crime do detendo porque o caso corre sobre em segredo de justiça.

“Eu até fiquei surpreso quando me disseram que passei em primeiro lugar. Eu estava estudando para passar e sabia que a concorrência era grande, mas nem imaginava que ficaria em primeiro lugar. Fiquei muito feliz com a notícia e essa é uma vitória na minha vida. Desde que eu entrei no sistema é a quinta vez que eu faço essa prova, na primeira vez eu não passei porque não estava preparado, mas todas as outras que eu fiz eu tive resultado positivo. Agora aguardo autorização da Justiça pra realizar o curso”, disse o detento.

Em 2016, mais de 60 internos se inscreveram para fazer o processo seletivo do Sisu, e 18 obtiveram a aprovação. De acordo com a Coordenadoria de Educação Prisional (CEP) da Susipe, o número ainda deve subir porque muitos estão na espera da segunda chamada pelas universidades. Outro fator é que, em 2017, por uma mudança do Ministério da Educação, a nota do Enem PPL não é mais utilizada para certificação do ensino médio, o que fez com que muitos detentos deixassem de fazer o exame.

No Sisu são considerados selecionados somente os candidatos classificados dentro do número de vagas ofertadas em cada curso, por modalidade de concorrência. Caso a nota do candidato possibilite sua classificação em suas duas opções de vaga, ele será selecionado exclusivamente em sua primeira opção. É realizada apenas uma chamada para matrícula. Os candidatos selecionados têm um prazo para efetuar a matrícula na instituição e, desta forma, confirmar a ocupação da vaga.

Em 2017, 754 presos fizeram as provas do Enem PPL no Pará. Em todo o Brasil, mais de 30 mil pessoas privadas de liberdade se inscreveram para realizar o exame nacional.

Deixe seu comentário

Powered by keepvid themefull earn money

%d blogueiros gostam disto: