IRMÃO DE EX-VEREADOR DE PARAUAPEBAS É ASSASSINADO EM CANAÃ

0

O sangue escorrendo e se misturando à terra de uma das ruas da Vila Jerusalém selou o triste fim de Enoque Chaves de Sousa. O homem foi assassinado na manhã deste domingo (4) de forma brutal na zona rural do município de Canaã dos Carajás. Enoque é irmão do ex-vereador de Parauapebas Antônio Chaves de Sousa, o Major Da Mactra, e residia na Vila há pouco mais de três anos.

Presente na Delegacia de Polícia de Parauapebas, o ex-vereador concedeu entrevista: “Eu soube da morte pelo meu irmão Elias, que é gêmeo dele, e já vim aqui para a Depol. Não sei explicar ao certo o que aconteceu. Ele era proprietário de uma terrinha por lá e mexia com isso.”

Major da Mactra afirmou saber de uma discussão envolvendo o irmão: “Até onde sei tinha uma discussão antiga com outro homem. Não sei ao certo, parece que foi sete ou oito meses atrás, mas não tenho certeza se esse foi o motivo da morte dele.”

O irmão da vítima afirmou ainda que Enoque trabalhava com trocas, mais conhecidas como “gambiras” na região, e a pequena propriedade que possuía estava sendo limpa já para ser trocada. Ainda segundo ele, Enoque morava com uma amiga da família já há algum tempo.

De acordo com informações, Enoque se divertiu em um bar até as 4 da manhã deste domingo. Não se sabe ao certo o que aconteceu depois disso. O irmão Elias foi avisado por um amigo, por volta das 06 horas deste domingo que o irmão havia sido assassinado. Chegando lá, o homem constatou que Enoque havia sido morto com uma arma de fogo.

Elias removeu o corpo do irmão do lugar e o levou direto para o IML de Parauapebas. Chegando lá, ele foi orientado sobre a necessidade do ofício de remoção e necropsia, só emitido pela Polícia Civil. O homem levou o corpo até a Delegacia para o procedimento padrão.
Enoque, natural de Esperantinópolis-MA, havia completado, no último dia 20 de janeiro, 44 anos. A vítima tinha outros 15 irmãos. Era solteiro e deixa uma filha pequena. O corpo já passou por necropsia no IML de Parauapebas e foi liberado para a família ainda nesta manhã.

IML

É importante, a título de informação, que a população saiba que o IML não pode remover corpos de vítimas de violência sem a expressa solicitação da autoridade policial. O procedimento é previsto em Lei e é necessário que a população tenha esse conhecimento quando se deparar com fato idêntico. O primeiro procedimento deve ser sempre avisar a autoridade policial para que esta solicite ao IML a remoção.

Por: Zé Dudu

Deixe seu comentário

Powered by keepvid themefull earn money