ORÇAMENTO DE PARAUAPEBAS DESTINA R$ 2 MILHÕES PARA DISTRITO INDUSTRIAL

0

Dois milhões de reais. É quanto a Secretaria Municipal de Desenvolvimento (Seden) vai dispor neste ano para investir na infraestrutura do Distrito Industrial de Parauapebas (DIP). Os serviços começaram no ano passado, mas ainda lentamente porque não havia dinheiro no orçamento do município.

“Em 2017, não havia recursos para o distrito, não havia projeto e tivemos que nos debruçar sobre isso”, diz o coordenador do DIP, João Maciel Barros. No início do governo, foi determinação do prefeito Darci Lermen que a Seden retomasse as atenções, para a consolidação de um polo industrial importante não apenas para Parauapebas, mas para toda a região.

Os vereadores Joel Pedro (DEM) e José Amaral Pavão (PSDB) conseguiram aprovar duas emendas no orçamento para o distrito: cerca de R$ 460 mil. Com recursos em caixa, a Seden espera resgatar um pouco do tempo perdido. “O Distrito Industrial ficou adormecido durante esses anos todos. Já era para estar em franca produção. Agora, queremos resgatar a confiança no processo de industrialização em Parauapebas”, afirma João Maciel.

Para isso, em 2017 a prefeitura deu início à pavimentação asfáltica de 2,5 quilômetros de vias do distrito, à construção do meio fio e de sarjetas. Também foi instalada a base da fibra ótica da internet no local. Com a Celpa, foi fechado acordo para a instalação de alimentadores de energia, para suprir as necessidades não apenas do DIP, mas também dos moradores do Cedere I.

Na última sexta-feira, 2, a Seden requereu abertura de licitação para a construção da guarita e do muro com alambrado para o distrito. Somente esse serviço vai custar cerca de R$ 1 milhão. Logo após, será dado início ao processo de captação e distribuição de água. A prefeitura vai também implantar transporte público do centro da cidade à Vila Cedere, o que consequentemente irá beneficiar o DIP.

Outras ações serão a construção do pórtico de entrada do distrito, implantação de segurança interna e controle de acesso para visitantes e entrada e saída de veículos. Com a casa bem arrumada, a Seden aposta no interesse de muitas empresas em se fixar em Parauapebas.

João Maciel observa que oferecer infraestrutura é o mínimo que o município pode fazer para atrair grandes empreendimentos, que investem alto para se instalar em qualquer local. No distrito, uma única empresa ali instalada gastou R$ 23 milhões. “É natural que haja contrapartida do governo, que no caso é garantir a infraestrutura necessária para o bom funcionamento das empresas”, pondera o coordenador do DIP.

EM BUSCA DA DIVERSIFICAÇÃO

As empresas atualmente instaladas no Distrito Industrial são voltadas ao segmento mineral. De grande porte, existem duas, que geram cerca de 800 empregos. Até junho, chegarão mais dois empreendimentos no DIP: uma incineradora industrial e outra, de resíduos sólidos. “Mas o nosso interesse agora é trazer empresas voltadas para segmentos adversos à mineração, e estamos em busca disso”, diz João Maciel.

Como imaginar, por exemplo, uma região que é grande produtora de gado sem uma única fábrica que verticalize o couro? “Somente até ali perto de Xinguara, são gerados três mil couros por dia, em média, e todo esse couro está saindo daqui in natura”, lamenta o coordenador do DIP, para observar que Parauapebas já poderia estar fabricando sapatos, bolsas, malas, produtos de selaria, luvas para uso industrial e tantos outros materiais altamente comerciais.

Na corrida contra o tempo, a Seden já entrou em contato com um curtume do Sul do País, para atraí-la para Parauapebas. E mais: “Nós também estamos buscando fábrica que produza fio elétrico a partir do cobre, que sai daqui em forma bruta para ser industrializado no Sul e Sudeste do País”, atenta João Maciel.

INCENTIVOS FISCAIS

Neste ano, a Prefeitura de Parauapebas vai apresentar à Câmara Municipal uma proposta de lei de incentivos fiscais voltado especificamente para a indústria, para impulsionar o setor no município. Outra ação, adianta João Maciel, será implantar, por meio da Seden, o Fundo Municipal de Desenvolvimento, assim como um conselho, dentro do Plano de Desenvolvimento Econômico Municipal.

Texto: Hanny Amoras
Fotos: Hanny Amoras | Bruno Cecim
Assessoria de Comunicação – Ascom | PMP

Deixe seu comentário

Powered by keepvid themefull earn money

%d blogueiros gostam disto: